top of page

O que é Síndrome de Burnout, fatores de risco e prevenção na empresa

Atualizado: 21 de jun. de 2023

Entender o que é síndrome de burnout e como os transtornos mentais afetam a vida da população é essencial para cuidar da saúde do seu colaborador.

Atualmente, muito se ouve sobre a síndrome de burnout, que está se tornando cada vez mais popular entre os trabalhadores brasileiros, mas ainda existem muitas dúvidas sobre o assunto.

Quer entender o que é esta síndrome e quais são as ações de prevenção essenciais para organizações? Então continue a leitura!

O que é síndrome de burnout

O que é Síndrome de Burnout?

A Síndrome de Burnout é um distúrbio psíquico caracterizado como uma doença do trabalho, que afeta pessoas com condições de trabalho físicas, emocionais ou psicologicamente desgastantes.

Características como tensão emocional, estresse crônicos, esgotamento físico e/ou mental são características presentes em uma pessoa que sofre desta síndrome.

Em uma pesquisa realizada pela Kenoby apontou que 67% dos profissionais de RH entrevistados disse que já teve afastamento de funcionários por problemas emocionais na empresa.

Em vista disso, além da alta taxa de afastamentos, os transtornos mentais, como a Síndrome de Burnout, são uma preocupação mundial e as empresas devem estar preparadas para apoiar e promover ações de prevenção no ambiente corporativo.

Quais são os principais fatores de risco?

Além de entender o que é Síndrome de Burnout, para que seja possível prevenir que a Síndrome atinja os seus funcionários, é preciso estar atento a alguns fatores de risco e promover ações de transformação na organização.

Com base no artigo publicado através da Revista de Enfermagem, abordaremos quais são as 4 dimensões que são fatores de risco para esta síndrome se desenvolva.

- Primeiro Fator de Risco: Organização

Algumas características presentes na organização podem ser consideradas como um fator de risco, tais como a burocracia, falta de confiança e respeito, falta de autonomia, comunicação ineficaz e os riscos do ambiente.

- Segundo Fator de Risco: Indivíduo

Este segundo fator se refere às características do indivíduo, tais como personalidade, pessimismo, perfeccionismo, indivíduos controladores, com alta expectativa etc.

- Terceiro Fator de Risco: Trabalho

O terceiro fator de risco diz respeito a atividade laboral do indivíduo, sendo fatores de risco como a sobrecarga, suporte organizacional precário, relacionamento com conflitos entre os colegas, baixo nível de controle das atividades ou acontecimentos no trabalho, relação de proximidade com o público a quem deve atender.


- Quarto Fator de Risco: Sociedade

Já o quarto fator de risco são as características sociais como falta de suporte social e familiar, valores e normas culturais.

Todas as profissões podem ser afetadas pela Síndrome de Burnout?

Sim, todas as profissões estão sujeitas a, de alguma forma, desenvolver a Síndrome de Burnout.

Contudo algumas profissões têm um número maior de pessoas afetadas pela Síndrome do que outras profissões, geralmente as que necessitam que o profissional demande maior esforço, seja físico ou emocional, e que têm contato direto com o público.

Alguns exemplos são os enfermeiros, médicos, professores, bombeiros e bancários.

Ações para Prevenção da Síndrome de Burnout na Empresa

Pensando em promover mais bem-estar e ajudar os seus colaboradores, você pode promover algumas ações dentro da empresa para prevenção da Síndrome de Burnout.

Confira as sugestões dos nossos especialistas.

- Estimule a Prática de Exercícios

O que é síndrome de burnout

Estimular a prática de exercícios físicos dentro e fora da organização é essencial.

A prática regular de exercícios melhora a saúde mental, reduz o estresse, combate doenças crônicas, além de fortalecer a memória e o sistema cardiovascular.

Uma atividade que muitas empresas implementam, que ajuda a relaxar e preparar o

colaborador para suas atividades, é a Ginástica Laboral.

- Promova Atividades para Relaxamento

Incentive os seus colaboradores a tirarem um tempo para relaxar. Uma ideia é desenvolver salas e atividades específicas para relaxamento como uma sala de massagem para os funcionários, meditação guiada com um profissional especializado e um ambiente de descanso com pufes e livros.


- Flexibilize Modelos de Trabalho

Modelo de trabalho flexível

O trânsito e tempo de deslocamento da casa até o local de trabalho são fatores que podem gerar exaustão extrema e estresse ao trabalhador.


Dessa forma, priorize modelos de trabalho híbridos, que consiste em variar os dias que o colaborador trabalha em home office e presencialmente no escritório.


Um modelo de trabalho híbrido permite que o funcionário tenha mais liberdade, ganho de tempo e disposição. Ademais, os custos da organização com transporte e gastos fixos (água, luz, manutenção) são minimizados.


- Previna o Assédio Moral no Trabalho

O assédio moral pode surgir por meio de diversas variáveis podendo, ou não, ser um fator para o desenvolvimento da Síndrome de Burnout.


A pressão e número alto de demandas podem fazer com que o colaborador sinta-se frustrado e estressado, desta forma, muitas vezes pode ser visto pela liderança como falta de produtividade e baixa performance.


Portanto, em muitos momentos, os gestores podem utilizar estes fatores contra o funcionário afetado pela Síndrome de Burnout, como uma forma de atingi-lo e responsabilizá-lo pelo baixo desempenho, o que pode ser caracterizado como assédio moral.

Para prevenir que o assédio moral aconteça no ambiente de trabalho é importante que sejam realizadas ações como:

  • Palestras com especialistas sobre o tema

  • Estabelecer um canal de ouvidoria seguro para os colaboradores que sofrem do assédio moral

  • Conscientização com a liderança sobre os fatores emocionais do ser humano


Conte com o Apoio de Especialistas

Conte com o apoio de um especialista para realizar palestras periódicas sobre a Síndrome de Burnout, depressão, ansiedade, gestão de tempo e prioridades, produtividade e saúde mental no trabalho em geral.


A organização deve priorizar o compartilhamento de informações valiosas para a vida do colaborador, seja dentro ou fora da empresa.


Além disso, fornecer um plano de saúde ou um programa de apoio psicológico ao público é essencial.


Conclusão

Neste artigo, você pôde entender o que é Síndrome de Burnout, que afeta milhares de trabalhadores e gera cada vez mais afastamentos do posto de trabalho.


Além disso, viu quais são os fatores de risco e algumas ações de prevenção que podem ser implementadas na empresa.


Contamos com diversos outros conteúdos que podem auxiliar na sua gestão e promover mais qualidade de vida a sua equipe. Acesse nossa página no blog e confira!


Referências:

FRANÇA, Thaís Lorena Barbosa de et al. SÍNDROME DE BURNOUT: CARACTERÍSTICAS, DIAGNÓSTICO, FATORES DE RISCO E PREVENÇÃO. Revista de Enfermagem, Recife: UFPE Online, 1 nov. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10087/10538. Acesso em: 3 mai. 2022.

Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page